7.14 Exercícios (1–4)


Exercício 1: Encontrando o ângulo de abordagem político

Qual é o ângulo de política científica para uma matéria sobre a possibilidade iminente de um asteróide atingir a Terra?

Aqui está uma possível resposta:
Embora muitos aspectos do possível impacto estejam fundamentados pela física ou tecnologia, as questões sociais serão de supremo interesse para a maioria dos leitores, sobretudo se você está escrevendo para um público geral. Se o potencial impacto não é totalmente certo, se a chance de uma colisão é de uma em cem, os governos devem agir? Qual é o limiar de uma faixa de risco inaceitável? E qual deve ser a ação a tomar? Explodir o asteróide ou desviar sua rota? Remover as pessoas dos locais que podem sofrer com o impacto? As pessoas devem ser compensadas? De acordo com que padrões?

Acima disso há muitas outras considerações e ângulos. Por favor, pense de maneira criativa sobre as possibilidades e discuta-as com o seu tutor ou colegas.

Exercício 2: Defesa planetária

Voltemos ao exemplo do impacto do asteróide. Você participa de uma coletiva da NASA em que um administrador anuncia que o esteróide Apophis, de 300 metros, tem uma chance de 1 em 37 de atingir a Terra em 13 de abril de 2015. Os países devem agir para evitar essa catástrofe.

Tarefa 1: Faça uma lista das informações puramente científicas de que você precisa para uma matéria (Onde o asteróide irá bater? Quais serão as conseqüências físicas?)

Tarefa 2: Faça uma lista das questões de política científica que você precisa explorar na matéria (Será necessária uma arma nuclear? Que país vai liderar o esforço de defesa mundial?)

Tarefa 3: Com base em sua lista de perguntas, decida que fontes contatar.

Tarefa 4 (opcional): Divirta-se! Invente as respostas (só para esse exercício – não para publicar!) e escreva uma matéria com algumas centenas de palavras voltadas para a audiência – e veículo – de sua escolha.

Exercício 3: Simulando uma entrevista coletiva

Imagine que a Universidade de Pequim organiza uma coletiva para anunciar a sensacional notícia de que um de seus professores descobriu como criar ouro a partir de dois outros elementos, cobalto e telúrio. Essa alquimia dos dias modernos foi um resultado inesperado de experimentos de rotina que tentavam bombardear um alvo de cobalto com vários átomos pesados para ver o que era produzido na colisão.

Na coletiva, a Universidade de Pequim anuncia que o processo é economicamente viável e que a instituição já depositou a patente do processo de produção de ouro. A universidade formou uma empresa que se beneficiará da descoberta.

O que você perguntaria ao porta-voz da universidade durante a entrevista?

Algumas questões que vêm à mente:

Quem terá a propriedade da patente?
Como a universidade vai usar os benefícios da descoberta?
O experimento foi reproduzido por um laboratório independente?

Quem você contataria depois da coletiva, de volta ao seu jornal ou revista? Pense na sua audiência:

O que seus leitores querem saber?
Com que tipo de especialistas você vai falar? Físicos?
Que tal um representante do mercado de metais preciosos, que possa comentar o impacto potencial da grande oferta do ouro no preço do produto?
Que tal entusiasmados representantes de associações de mineração de cobalto e telúrio?

Opcional: Divirta-se! Invente citações e informações e escreva uma matéria para o seu veículo.

Exercício 4: Escrevendo sobre política científica

Leia o seguinte release (em inglês) sobre um relatório da Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OECD) sobre a inovação na China, segundo o qual o país ainda tem um longo caminho a seguir na construção de um sistema de inovação nacional moderno e de alta performance.
[http://www.olis.oecd.org/olis/2007doc.nsf/809a2d78518a8277c125685d005300b2
/ea2542c4ef366970c12573440033787b/$FILE/JT03231155.PDF
]

Lembre-se de que esse é um release. Por favor, tente transformá-lo numa matéria. Quando o fizer, você deve responder as seguintes perguntas:

1. Geralmente, para uma notícia curta, identifique: que informação está faltando e quem você precisa entrevistar para conseguir o quê? Elabore suas perguntas para a entrevista.

Resposta de referência: O release sintetizou os principais conteúdos do relatório, mas, se você for escrever uma matéria noticiosa, vai precisar descrever pelo menos uma das falhas da China listadas no relatório – por exemplo, como o país não conseguiu alcançar certos padrões. Quando entrevistar os autores do relatório, pergunte por exemplos dessa falha.

Também é uma boa idéia pedir por um comentário independente, talvez de um pesquisador de políticas chinês. Por fim, se tiver tempo, você pode também pegar aspas de cientistas chineses ou empresários voltados para a pesquisa para comentar os resultados do relatório.

2. Suponha que você quer escrever uma reportagem especial inspirada pelo relatório da OECD por causa de alguns dos seguintes cenários:

Cenário A: O relatório da OECD é o primeiro relatório feito por uma organização internacional por encomenda do governo chinês (por exemplo, pelo Ministério da Ciência e Tecnologia).

Cenário B: O relatório da OECD é baseado em dados fornecidos por um instituto de pesquisa chinês que é uma organização quase oficial. O instituto tem feito muitos relatórios semelhantes, mas nenhum deles tem a reputação do relatório da OECD.

Cenário C: O relatório da OECD é baseado em dados fornecidos por um instituto de pesquisa chinês, mas um pesquisador importante do instituto afirmou que a OECD não usou seus dados corretamente.

Cenário D: O relatório da OECD foi rejeitado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia porque ter exagerado os problemas do sistema científico chinês.

Cenário E: Dez dias após lançar o relatório, o setor de inovação científica da OECD – responsável pelo trabalho – voltou atrás em uma das suas principais conclusões, recusando-se a identificar as razões para tal.

Por favor, identifique um ou mais cenários de acordo com o plano de matéria que você escolheu e depois tente imaginar o que você faria nas situações que selecionou. Identifique as pessoas certas para entrevistar e invente citações razoáveis para este exercício. Use esse material para traçar o rascunho de uma reportagem especial (ou notícia) voltada para os leitores de seu veículo.

Respostas de referência: Não há uma receita de bolo para selecionar as situações. Mas, se você escolheu algumas delas, você deve ser coerente na hora de organizar sua matéria. Se sua matéria pretende fazer uma descrição mais detalhada do relatório, as situações A e B podem ser mais apropriadas, porque lhe dão a chance de comparar, por meio de entrevistas, as diferenças entre o relatório da OECD e os estudos prévios realizados pela China – em conteúdo, orientação, metodologia e assim por diante. Você vai precisar entrevistar os autores do relatório da OECD, pesquisadores importantes das instituições colaboradoras locais e cientistas relevantes, com foco no quão novo e relevante é o relatório da OECD. Não se esqueça de entrevistar os representantes do ministério que encomendou a pesquisa e perguntar-lhes por que eles encomendaram comentários a uma organização internacional.

Depois de falar com os entrevistados acima e conseguir informações relevantes, você pode organizar seu especial assim:
Parte 1. Delinear os principais achados do relatório da OECD.
Parte 2. Incluir a citação de alguém sobre os dados locais.
Parte 3. Mover para as pesquisas prévias feitas por colaboradores locais.
Parte 4. Citar representantes que digam por que a pesquisa foi encomendada a despeito das pesquisas prévias.
Parte 5. Principais diferenças entre as pesquisas prévias e o relatório da OECD.
Parte 6. Aspas conclusivas sobre a utilidade do relatório da OECD.

Mas, se você escolheu outras situações propostas acima, seria melhor escrever um especial criticando o relatório existente ou investigando alguns fatos por trás da matéria sobre o relatório. De qualquer forma, você precisará estudar primeiro as diferenças entre o relatório da OECD e os estudos prévios e depois investigar de acordo com a situação que escolheu. Por exemplo, se você escolheu a opção C, deve fazer uma entrevista completa com os cientistas que reclamaram do mau uso das informações. Depois, você deve voltar aos autores do relatório da OECD para perguntar os porquês das diferenças apontadas. Não escreva nada, a menos que você ache que as atitudes diferentes dos dois lados representam uma situação geral significativa. Se o mau uso é causado apenas por erros na computação dos números, você não tem motivos para transformar isso em notícia.

Se você escolheu a situação D, sua investigação e artigo deverão ser focados no fato de que a agência que encomendou o relatório da OECD recusou-se a aceitar seus resultados. Isso será interessante, sobretudo se você puder encontrar histórias de fontes internas sobre as razões para isso acontecer.

Se você escolheu a situação E, terá primeiro que investigar se há problemas técnicos ou outras razões – por exemplo, pressão do Ministério da Ciência e Tecnologia – que levaram à retirada de algumas conclusões. Se não forem puramente razões técnicas – pouco provável na maioria dos casos – esse é um começo promissor para uma matéria. Esforce-se para descobrir os motivos e use seus contatos com pesquisadores de políticos, muitos dos quais devem ter sabido do relatório da OECD durante sua preparação.


página principal Questões (1-5) Respostas (1-5) Exercícios (1–4)