7.2 O que é política científica, afinal?


Cientistas não trabalham no vácuo ou num laboratório à parte do mundo real – embora alguns assim desejassem. A grande busca e o acúmulo do conhecimento a que chamamos ciência é inextricavelmente ligada à sociedade.

Para iniciantes, os cientistas precisam conseguir dinheiro para sua pesquisa de algum lugar. Os recursos provenientes de impostos pagos pelos cidadãos financiam grande parte da pesquisa na maioria dos países. E, ao passo que a curiosidade pode inspirar muitos projetos, os achados resultantes têm conseqüências para a sociedade. A ciência modela nosso mundo e dá forma às decisões (algumas vezes aparentemente irracionais) dos políticos. E políticos (às vezes aparentemente irracionais) têm grande poder sobre que tipos de pesquisa são permitidos e receberão financiamento.

A importância da política científica e a profundidade com que você precisará abordá-la dependem de quem são os seus leitores. Se eles forem cientistas, você deve sondar as forças sociais que influenciam sua habilidade de conduzir pesquisas. Se eles são leigos, você deve sondar as motivações por trás das decisões políticas que afetam a ciência e como os resultados das pesquisas, em retorno, afetam seus leitores.

Colocada de maneira simples, a política científica é a ligação entre ciência e sociedade. Ela abarca as decisões, pequenas ou grandes, sobre a pesquisa e em qualquer plano de ação – caminhos e descaminhos.

Como jornalista científico(a), se você estiver focado(a) apenas nos achados científicos, estará perdendo a visão mais ampla do que acontece.

Sim, sabemos que alguns de vocês ainda estão pensando “a política científica é chata”. Alto lá!

Vamos explorar esse tópico com alguns exemplos reais.


anterior | página principal | próxima